logo

Câncer de Mama e Reconstrução Mamária.

publicado em:4/11/19 5:51 PM por: Admin Della Bella Cirurgia PlásticaDicas seios

 
O Câncer de Mama é o tipo mais comum entre as mulheres. Este câncer responde atualmente cerca de 25% dos novos casos de câncer entre mulheres isso é, 59.700 casos são descobertos anualmente no Brasil.
O que é o Câncer de Mama? 
O Câncer de Mama, conhecido como Carcinoma da Mama é uma doença que ocorre quando as células mamárias passam a crescer e se dividir de forma desordenada, desenvolvendo nódulos e assim, um tumor maligno. Ele pode se instalar nesta região, principalmente nos ductos e mais raramente nos lóbulos, que consequentemente, podem se espalhar por outras partes  do corpo.
 
Como é uma doença que atinge em sua grande maioridade mulheres, é necessário observar alguns fatores de risco como, idade avançada, exposição prolongada à hormônios femininos (menopausa tardia), excesso de peso, ingestão de álcool regularmente ou o histórico familiar relacionado à mutação genética.
Sinais e Sintomas do Câncer de Mama.
 

Existem alguns sintomas que devem ser observados caso a paciente desconfie da presença da doença. Inicialmente, deve ser observado se existe a presença de um nódulo único. Este nódulo não é doloroso, tem aspecto rígido, com formato irregular e encontra-se geralmente endurecido na região da mama.

Demais sintomas podem aparecer além do nódulo. Os mesmos devem ser considerados tais como a deformidade e aumento da mama, retração da pele ou do mamilo, dor e a presença de líquido nos mesmos, vermelhidão, inchaço em parte dos seios ou até mesmo um caroço nas axilas.

O exame mais indicado para detectar a doença é a mamografia que nada mais é do que o Raio-X das mamas. Ultrassonografia, ressonância magnética e exames clínicos de imagem e laboratoriais, também são indicados em alguns casos e auxiliam a estabelecer um diagnóstico de certeza.

É de extrema importância a detecção precoce, pois quanto menor o nódulo, mais fácil será de retirá-lo. Com isso, ficar atenta ao corpo, fazer exames periódicos de mamografia após os 40 anos e o “Autoexame” de mamas que consiste no toque da mulher nos seios, que deve ser realizado mensalmente após a menstruação, vai trazer um resultado intensamente melhor.

Tratamentos do Câncer de Mama.

Existem algumas formas de tratamento para o câncer de mama que variam conforme o tipo e estágio que o mesmo se encontra. Geralmente os mais indicados são:

Quimioterapia: nada mais é do que o uso de medicamentos para matar as células cancerígenas, matando-as assim, e impedindo que as mesmas se espalhem pelo corpo.

Radioterapia: é a utilização de radiações ionizantes que servem para destruir ou impedir que as células cancerígenas aumentem. Neste processo o paciente não a distingue, nem sente nenhuma dor.

Hormonioterapia: é a utilização de remédios para bloquear a ação de hormônios e com isso, evitar que eles estimulem as células cancerígenas ao crescimento;

Cirurgia: procedimento cirúrgico feito para retirar ao máximo o tumor instalado na região, ela é feita com um nível máximo de margem de segurança, para preservar a saúde da mulher.

Mastectomia: procedimento que consiste na cirurgia de retirada total da mama, geralmente utilizado quando a mulher não pode ser tratada com a cirurgia ou o tumor é muito extenso. Após a realização da Mastectomia, é feita uma cirurgia de reconstrução mamária.

Reconstrução Mamária.

A reconstrução mamária é a cirurgia plástica que normalmente é feita em mulheres que tiveram que realizar a mastectomia.

Este procedimento tem como objetivo dar uma nova oportunidade às mulheres mastectomizadas e deve ser levado em consideração alguns critérios como o tamanho, forma e aparência das mamas de modo que ajuda a melhorar a autoestima e autoconfiança da mulher.

Reconstrução Mamária é uma boa opção?

A Reconstrução mamária será uma boa opção caso a mulher saiba lidar bem com o diagnóstico e tratamento do câncer de mama. O importante é levar em consideração que a mama reconstruída não substituirá a mama natural. Porém, as pesquisas mostram que as mulheres que fazem reconstrução mamária tem um pós-operatório mais afortunoso do que as que não fazem.

É um procedimento físico e emocional gratificante para uma mulher que perdeu a mama devido ao câncer. A reconstrução de uma nova mama pode radicalmente mudar a autoestima e autoconfiança das mulheres que passaram por esse procedimento.

É habitual que as mulheres tenham medo. Medo esse, talvez de não se sentir feminina novamente, receio de comentários alheios. Porém, todas as mulheres devem estar cientes, de que mesmo que a reconstrução não vá fazer com que os seios sejam os mesmos anteriores às cirurgias, é gratificante se sentir feminina mais uma vez. É gratificante, se sentir bem e perceber que essa foi uma jornada difícil, mas que a partir de então, novos momentos felizes surgirão.





Comentários



Adicionar Comentário




WhatsApp chat
Facebook
Instagram